SITRAEMG recomenda aos servidores participarem de pesquisa científica sobre COVID-19

WhatsApp Image 2020-10-15 at 14.00.40 (1)

“Prezado(as), este questionário faz parte de uma pesquisa desenvolvida pelas pesquisadoras Profa. Dra. Renata Silva de Carvalho Chinelato (Universidade Federal de Santa Catarina) e Isabella Perencin Vitti (Graduação em Psicologia – UFSC/bolsista PIBIQ) e tem como objetivo investigar os fatores de risco e proteção em trabalhadores brasileiros frente à pandemia de COVID-19 para um melhor entendimento dos sentimentos, das cognições e dos comportamentos dos brasileiros em relação ao trabalho. Público alvo: Trabalhadores com mais de 18 anos. Contamos com a sua colaboração. Clique no link abaixo e participe!”, postou, na página da Associação Brasileira de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (Abrastt) no Facebook (veja AQUI).

Renato Tocchetto de Oliveira, que é graduado em Administração, mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e, como sub-coordenador do Núcleo de Estudos de Processos Psicossociais e Saúde nas Organizações e no Trabalho (NEPPOT/UFSC), dedica-se à construção de um Modelo Preventivo para as Questões psicossociais do trabalho.

Renata Silva Carvalho Chinelato, graduada em Psicologia pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora, especialista em Desenvolvimento Humano pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), mestre em Psicologia pela UFJF, doutora em Psicologia pela Universidade Salgado de Oliveira de Niterói/RJ, é a coordenadora do Neppot/UFSC.

O título da pesquisa acima mencionada é “Fatores de risco e proteção em trabalhadores brasileiros frente à pandemia de COVID-19”.

Ressaltando que o professor Renato Tocchetto de Oliveira, ao lado de quem já participou de diversos congressos, é um profissional “referência” em saúde do trabalhador em Florianópolis (SC), o psicólogo Arthur Lobato, que é responsável técnico pelo Departamento de Saúde do Trabalhador e Combate ao Assédio Moral (DSTCAM) do SITRAEMG, recomenda a todos os servidores do Judiciário Federal responderem à pesquisa. “Façam um esforço, dediquem um pequeno espaço de tempo e participem. É extremamente importante que contribuamos para os resultados dessa pesquisa, que indicarão o grau de riscos aos quais nós, trabalhadores do serviço público ou da iniciativa privada, estamos expostos nos locais de trabalho ao longo dessa pandemia, que ainda se encontra a todo o vapor”, sugere Lobato.

Para se informar sobre (e responder) a pesquisa, clique neste link: http://bit.ly/trabalhadorescovid