Servidores elegem delegados para Ampliada da Fenajufe e aprovam adesão à Greve Sanitária

Foto 002

Em assembleia geral extraordinária (AGE) virtual realizada na tarde/noite deste sábado (19), filiados do SITRAEMG elegeram os 09 delegados e 04 observadores que representarão o Sindicato na reunião ampliada da Fenajufe Extraordinária e Virtual, convocada para o dia 10 de outubro, das 9h às 10h, em plataforma a ser definida e informada pela Federação via e-mails e whatsapps dos eleitos (confira a Convocatória AQUI).

Sem título 2

Com três chapas concorrentes, e de acordo com o critério da proporcionalidade, a Chapa 2 (PJU contra Reforma), que obteve 46 votos (48,42%), elegeu 04 delegados (Marco Antônio Paiva Nogueira Júnior-JF, Paula Drumond Meniconi-TRT, Juliana Santana Rick-JF e Flotilde Conceição Lacerda Lage-JF) e 02 observadores (Sônia Maria Peres de Oliveira -aposentada TRT – e Guilherme Martins Araújo-JF); a Chapa 1 (Vanguarda) conquistou 34 votos (35,79%) e elegeu 03 delegados (Lourivaldo Antônio Duarte – JF, Carlos Wagner Melo Franco -TRT- e Davi Ernesto Landau Rubbo-TRT) e 01 observador (Edmilson Alves do Nascimento-JF); e a Chapa 3 (Integração) recebeu 15 votos (15,79%), elegendo 02 delegados (Wallace Marques Coelho-JF e Elimara Cardoso Bernardes Gaia-TRT) e 01 observador (Adriana Maria de Souza Mesquita-TRE).  Os demais inscritos ficam na suplência, para substituir outro colega da respectiva chapa, se necessário, seguindo a ordem de inscrição (veja a lista completa da três chapas inscritas e respectivas votações).

Na mesma assembleia, servidores do PJU, filiados e não filiados, aprovaram a proposta de adesão à greve sanitária – em razão da retomada do trabalho presencial nos tribunais com a pandemia do novo coronavírus com números ainda elevados de contágio e morte por Covid-19 – fora aprovada em âmbito nacional na última reunião ampliada e ficou para que os sindicatos filiados decidissem com suas respectivas bases. Dos 71 votantes, 36 votaram a favor da proposta, 24 contra e 11 se abstiveram. Mas, atenção. Por se tratar de uma greve inteiramente atípica, bem diferente das anteriores, o coordenador geral Carlos Humberto Rodrigues informou que o Sindicato ainda buscará as devidas orientações com sua Assessoria Jurídica e providenciará os trâmites jurídicos necessários, e, a partir daí, passará todas as orientações corretas à categoria.

Todos à luta contra o desmonte dos serviços públicos

Ao falarem para os colegas em defesa de votos para suas respectivas chapas, Davi Landau, da Chapa Vanguarda, lembrando que a categoria tem um histórico de luta e que tudo que conquistou foi com greve, disse que, diante da grande ameaça da destruição do serviço público com a proposta de Reforma Administrativa do governo, é possível sim, dialogar e mobilizar a categoria para esse enfrentamento e construir um calendário de luta; Marco Antônio Paiva, da Chapa PJU contra Reforma, defendeu que os servidores do Judiciário Federal busquem a mobilização da base e a construção da unidade, inclusive com outras categorias do serviço público também das esferas estaduais e municipais, pois a reforma atingirá todo o funcionalismo. Pela Chapa Integração, falaram três filiados: o coordenador do Sindicato Wallace Marques conclamou a categoria a se unir e a fazer de tudo pela derrubada da proposta de desmonte do serviço público; Elimara Gaia, também coordenadora, afirmou que os servidores não aceitam quaisquer propostas de retirada de direitos, mesmo que para isso seja necessário fazer uma “grande greve”; e Antônio Oliveira Campos, também favorável a uma greve, que seria “contra o governo”, ressaltou a necessidade de a categoria iniciar logo os contatos com deputados e senadores, em uma luta intensa, de “vida ou morte”. Além disso, o SITRAEMG realizará uma campanha de valorização do servidor e contra a Reforma Administrativa.

Ainda da direção do Sindicato, também participaram da assembleia os coordenadores Célio Izidoro e Paulo José da Silva, que inclusive conduziram os trabalhos ao lado de Carlos Humberto, e Hélio Diogo. Do Conselho Fiscal, estiveram Paula Meniconi, Isaac Lima e Lindon Johnson. Antes de se iniciarem as votações, houve informes gerais e exposições sobre Direito de Greve, com o advogado Daniel Hilário, da Assessoria Jurídica do Sindicato, e sobre Reforma da Previdência, com Vladimir Nepomuceno, assessor e consultor de entidades sindicais e sócio da Insight Soluções e Assessoria.